Notícia

BOLSONARO E A HECATOMBE

Desabafo analítico realista

A economia brasileira está quebrada.
  12/03/2020
  17:34
  Atualizado em 12/03/2020 18:19




     A economia brasileira está quebrada. Já estávamos no caminho do caos sem coronavirus e sem especulação com a queda do preço do barril de petróleo.
Se estivéssemos bem das pernas, seria uma porrada que poderíamos até aguentar. Mas o governo estava/está brincando de tropeçar e de chutar canelas.
Não fez o dever de casa no primeiro ano. Preferiu não descer do palanque, achando que tudo não passa de fantasia e intriga da imprensa. A oposição? Está calada.
     O PIB do ano passado restou frustrado em menos da metade da expectativa. Esse ano tem tudo para ser negativo.
     Há tempos, escrevi todas essas análises e as fundamentei metodologicamente. Isso é uma ciência. Não é achismo.
     Agora com essa crise de contornos geopolíticos, o governo esculpiu seu próprio epitáfio. Acabou!
     Daqui por diante será gestão da crise e jogo de empurra. A partir do primeiro quadrimestre desse ano, as unidades da federação terão dificuldade de honrar a folha de pagamento. A partir do segundo, pouquíssimas conseguirão.
     Será cogitada a possibilidade de o BACEN imprimir papel moeda e a inflação bater às nossas portas. Haverá choro e ranger de dentes. A classe média vai gritar.
     E o governo hipócrita vai querer dizer que a culpa não é sua. Não vai cair, vai ruir. Ruir em desgraça! Mito!
     Não sou profeta do caos e não me agrada nada essa leitura, mas sei reconhecer quando estou diante de uma hecarombe.
     Brasil acima de tudo e Deus acima de todos?
     Talvez seja o castigo por ímpios usarem o nome Dele em vão e profanarem seus templos com interesses políticos pouco confessáveis.
     O que fazer?!
     Primeiro sair do mundo das sombras e ir para a luz, para uma leitura de cenário mais realista, com todos nós calçando as sandálias da humildade.
     Tem jeito? Tem! Mas tem que repactuar o que se perdeu quebrado.
Por Mauro Rogério








MBF
© 2018 MOVIMENTO BRASIL FUTURO.      Todos os direitos reservados.